• Kriyá

Destoxificar, por quê? (Parte II)


As principais vias de eliminação das toxinas são por meio da urina, fezes e suor, sendo o fígado, intestino e rins os órgãos primários de destoxificação. O fígado exerce papel fundamental nesse processo, pois neutraliza as toxinas produzidas internamente e aquelas vindas do meio ambiente. Esse processo ocorre em duas fases (I e II).


O fígado é responsável pela filtragem do sangue, sendo que passa 2/4 do volume passa a cada minuto para a destoxificação. Isso é necessário já que o sangue vindo do intestino contém alto índice de bactérias, endotoxinas bacterianas e outras substâncias tóxicas.


Quando o fígado trabalha adequadamente, quase 99% das toxinas são retiras na primeira passagem, porém, quando lesado, a quantidade de toxinas pode aumentar em 10 vezes.


Vários problemas crônicos de saúde têm envolvimento com o fígado, principalmente quando os compostos tóxicos são aprisionados no seu interior, produzindo calcificação intra-hepáticas. Livrar o fígado dessas obstruções e impurezas é fundamental para a saúde.


A congestão dos dutos biliares no fígado produz um esforço adicional desse órgão para lidar com vários compostos produzidos pelas células, inalados pelos pulmões ou ingeridos na alimentação.


O declínio da função natural do fígado ocorre silenciosamente, sendo um problema de difícil diagnóstico. Em testes sanguíneos, as enzimas hepáticas estão normais, pois só se elevam quando há grande destruição celular, como nos casos de hepatites. Na congestão crônica, são necessários muitos anos para o dano tornar-se aparente.


Os cálculos intra-hepáticos são constituídos de sais biliares e colesterol, sendo invisíveis à maioria dos exames radiográficos e ao ultrassom. Muitas vezes, o único sinal aparente é o acúmulo de gordura (Esteatose). Um fígado “gorduroso” pode conter até 20 mil cálculos em seu interior antes de terminar a sua função.


Ao contrário do estômago, o fígado nunca se queixa diretamente quando está sobrecarregado ou necessitado de cuidados especiais. Ele dá sinais indiretamente, o que faz você sentir-se cansado e sem disposição.


Várias condições podem estar relacionadas ao fígado como a irritação da pele, alergias, visão cansada, prisão de ventre, ciclos menstruais irregulares, dor de cabeça frequente, ganho de peso inexplicável, perda de energia, envelhecimento precoce, níveis elevados de colesterol, gases abdominais, retenção de líquidos, problemas gastrointestinais, dificuldade de respirar, perda de concentração e da memória, dores articulares, além de problemas mais graves como doenças cardíacas, câncer, diabetes e o Alzheimer.


Você já fez uma destoxificação este ano?